quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Semana Vegetariana Mundial

De 1 a 7 de Outubro realiza-se a Semana Vegetariana Mundial (SVM), apoiada por grupos vegetarianos, pela defesa dos animais, ambientais e outros, de forma a reduzir os problemas ambientais, de saúde e outros associados com a carne, leite e outros produtos de origem animal. "Foi escolhido este período por incluir várias celebrações anuais", afirmou Mateus Mendes, organizador da SVM. "Inclui o Dia Mundial do Vegetarianismo (1 de Outubro), o Dia Mundial dos Animais de Quinta e Dia Internacional da Não-Violência (2 de Outubro) e o Dia Mundial do Animal (4 de Outubro)." O objectivo desta iniciativa é o de divulgar uma forma fácil para melhorar a saúde de todos nós e do ambiente. O vegetarianismo é uma escolha feita por cada vez mais gente devido às suas vantagens abrangentes. "Nada que os seres humanos possam fazer beneficiaria tanto o ambiente como uma redução dramática no consumo de carne. O impacto de tal mudança nos gases da atmosfera seria fenomenal, e seria um passo enorme para a redução da ameaça terrível do aquecimento global", diz o autor mundialmente famoso John Robbins, patrono da SMV deste ano. O Director da Aliança Climática Vegetariana (Veg Climate Alliance), Dr. Richard Schwartz, afirma que uma semana vegetariana é mais importante do que nunca já que " é cada vez mais evidente que o mundo está rapidamente a aproximar-se de uma catástrofe sem precedentes devido às mudanças climáticas e outras ameaças ambientais." "Um relatório de 2006, das Nações Unidas, indicou que a agro-pecuária emite mais gases de efeito de estufa (em equivalentes de CO2) do que todos os carros e meios de transporte do planeta juntos (18% contra 13,5%), afirmou Jens Holm, antigo membro do Parlamento Europeu." De acordo com o Dr. Rajendra Pachauri, líder do Painel Intergovernamental sobre a Mudança Climática, "18% é um número inferior ao valor real; é uma estimativa baixa e, na realidade, a percentagem é muito mais elevada." Segundo o Dr. Collin Campbell, professor emérito de Ciências da Nutrição da Universidade de Cornell, "novos números indicam que, pelo menos, 50% dos gases de efeitos de estufa... e talvez consideravelmente mais sejam devidos à produção de gado para abate." "Haveria muitos mais benefícios devido a uma grande mudança para uma alimentação sem produtos de origem animal", afirmou o médico António Paiva, "incluindo uma redução de doenças cardiovasculares, diversos tipos de cancro, diabetes e outras doenças crónicas e degenerativas, assim como a gripe suína e outras doenças infecciosas que, muito provavelmente, são provenientes da produção intensiva de animais para abate e da indústria da carne." Muito pode ser feito para nos envolvermos na SVM: palestras sobre o vegetarianismo, workshops, debates, exibição de filmes; encontros com políticos, líderes religiosos, educadores e outros; organizar campanhas de envio de cartas; preparar refeições vegetarianas para amigos e familiares; oferecer prendas vegetarianas ou descontos em produtos vegetarianos; ou, simplesmente distribuir folhetos. ................................. ESTE TEXTO FOIRECOLHIDO DESSE LOCAL QUE É UMA BÊNÇÃO, CHAMADO CANTINHO VEGETARIANO http://cantinhovegetariano.blogspot.com/

2 comentários:

Lilazdavioleta disse...

Luis ,
como estou de acordo com tudo o que aqui dizes .
A minha " luta " , aqui é um tanto solitária , pois convivo com pessoas carnívoras por excelência e com filosofias de vida ñ mto de acordo com a minha .
As minhas saudades de Lisboa prendem-se , também , com tudo isto .
Mas enfim , por algum motivo tive que aqui regressar .
É uma lição que deixei , com certeza , para aprender nesta vida .
E asim vou levando as coisas com paciência .
E sabes que entre os dias 2 e o 4há o 3 .
Fica bem .
Maria

Luis Filipe Gomes e Silvia Cunha Pedro disse...

Peço desculpa ao autor do texto e peço-te desculpa. De facto o texto só é meu no sentido em que o subscrevo. Foi retirado do "Cantinho Vegetariano".
Já emendei a postagem.
Ânimo na tua Ânima.
Luís