sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Catarina Garcia e mais finalistas da Faculdade de Belas Artes da U. Lisboa- "Casa Gravada"-Exposição de Gravura na Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves

A Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves é uma Jóia escastrada no meio de Lisboa do início do séc.XX. Ali junto à maternidade Alfredo da Costa onde eu e meia-Lisboa nascemos, a maternidade é o edifício amarelo que se vê ao fundo. Foi casa Atelier de José Malhoa. Daí se entende a grande janela que o arquitecto Manoel Joaquim Norte Júnior traçou. António Anastácio Gonçalves foi Médico Oftalmologista e dos bons. Terá sido Médico Oftalmologista de Calouste Gulbenkian que viveu perto dali a 200m no seu hotel. Este hotel que se transformou no hotel de uma só pessoa e por isso a sua casa foi demolido. Infelizmente nós portugueses não o soubemos conservar em agradecimento. Mas isso é outra história. Anastácio Gonçalves à sua escala foi um coleccionador tão importante como Calouste Gulbenkian. A paixão pelas suas peças fossem elas pinturas portuguesas ou porcelanas do Oriente era a mesma de Gulbenkian. Talvez assim se perceba a amizade e até cumplicidade entre eles. Mas o que interessa agora é que vão ver a magnífica exposição, em que toda a casa e os seus bons fantasmas foram absorvidos e reinterpretados pelos promissores artistas. A exposição ficará até ao próximo 31 de Janeiro de 2010. Nesta exposição estão à venda os restantes exemplares de uma tiragem pequena de um "livro de artista" (artistas),que traz gravuras numeradas e assinadas pelos participantes na exposição. O livro em si é uma preciosidade como objecto. O conteúdo é bom e vale como obra de arte múltipla por si só ou destacável nas suas folhas individuais. (....Sobre este assunto aqui ao lado podem consultar o blog "Cadernos afetivos" da Artista e Mestre Márcia Regina de Sousa que sobre o assunto investiga, colecciona e produz. .....) As instituições em geral, não só os museus, bem podiam seguir o exemplo da Casa Museu Dr.Anastácio Gonçalves e da FBAUL, convidar jovens artistas, mas também os velhos artistas para desenvolverem trabalho tal como o que aqui se fez e exibe. A todos o meu agradecimento.

4 comentários:

CatarinaGarcia disse...

Olá Luís,
muito obrigada pela divulgação e fico imensamente contente por teres ido. Aquilo deu-nos tanto trabalho que é sempre uma felicidade ouvir alguém falar da nossa exposição!!
E a casa, é verdade, vale mesmo a pena visitar, especialmente o atelier do José Malhoa, dá uma vontade de ter um assim... e a magnifica colecção de porcelana...
Ainda bem que foi escolhido este museu para a exposição, assim pude ver e estudar de perto as peças como não teria de outra forma!
Obrigada!

Luis Filipe Gomes disse...

Não tens que agradecer. O trabalho é muito bom e inesperado, porque à partida estaria amarrado á colecção e de facto parte dela para ganhar altitude e oferecer ao nosso olhar outros horizontes e outras maneiras de ver.
-Isto não é tarefa pequena para a casa e colecção de um oftalmologista-:).
Acrescentei e tentei corrigir o texto às vezes as coisas não saem á primeira.
Luís

Vanda Sim Sim disse...

Olá Luis, e desde já agradeço as suas palavras. É bom saber que inesperadamente conseguimos tocar até quem não conhecemos de perto.

Vanda

CatarinaGarcia disse...

Olá Luís,
so agora li a resposta.
Realmente foi um desafio para todos nós mas acho q valeu muito a pena!

Também acho que devia haver mais iniciativas deste género, e não só concursos que é o que mais há, mas projectos mais ambiciosos.

Obrigada outra vez pelo excelente texto!