sábado, 9 de julho de 2011

SEM TÍTULO

1 comentário:

Luís Coelho disse...

Uma pintura bonita que se reproduz na frase.
Quem sabe se o gato andou por aí ?

Havia aqui em casa um ninho de rouxinol. Procuraram uma cavidade na parede e os filhotes estavam quase a sair do ninho.

Fui-os guardando e estava encantado com a sua ternura. Não os fotografei para não os assustar.
Ontem o meu gato comeu-os.
Não sei que voltas deu mas conseguiu lá chegar. O ninho estava no chão e os passarinhos sumiram.
Nem as penas se viam por ali.
Fiquei como deves imaginar.
Se o gato tivesse razão castigá-lo-ia, mas assim agora já não adianta.